O medo de se pesar e o que ele te atrapalha
2 de março de 2020
Exercício físico e saúde mental
22 de abril de 2020

Dietas restritivas são o método mais comum usado para o controle de sobrepeso e obesidade no mundo nos últimos anos. No entanto, a obesidade vem crescendo em todos os países do planeta, o que mostra claramente que não esta se conseguindo ter sucesso no combate a obesidade somente com dieta (Lancet – Ng et al., 2014).

            A cada ano são criadas muitas dietas, em vários estilos e restrições diferentes, e muitas também caem por terra por pouca sustentabilidade e resultados. Corroborando com estes achados, dados do VIGITEL 2017 (nível Brasil), mostram que doenças cardiovasculares, doenças respiratórias e diabetes estão entre as causas que mais matam no País, ou seja, estamos ainda sem muito sucesso no combate a obesidade.

            Agora tudo isso se deve apenas a pouca adesão e permanência nas dietas? CLARO QUE NÃO! Alguns estudos mais recentes mostram que a raiz do problema (obesidade), está em alguns comportamentos como tabagismo, estresse, má alimentação, sono de baixa qualidade e principalmente SEDENTARISMO (falta de atividade física regular). Portanto, podemos explicar então a maioria das doenças com comportamentos ligados a hábitos diários e estilo de vida.

            Por trabalhar com isso vejo a dificuldade diária das pessoas em conseguir permanecer em uma dieta, ou se manter ativo fisicamente e isso reflete diretamente uma dificuldade vivida por muitas pessoas que é: perder peso e emagrecer. Tanto é difícil que 1 a cada 100 pessoas volta a ganhar peso após emagrecer (Pereira-Lancha 2017)

Fazer uma dieta muito restritiva ou querer sair do sedentarismo para treinar todos os dias não é uma boa saída nesse processo.

            Tanto não é que você deve ter alguém no seu meio social que já fez isso, perdeu peso e depois ‘’chutou o balde’’. Tudo que é muito drástico não se sustenta, ainda mais se você não é um atleta ou não vive de sua imagem corporal.

            Ao pensar em um emagrecimento efetivo, alguns fatores são fundamentais e indispensáveis, e influenciam diretamente no processo de emagrecimento.

à Idade, comportamento social, alimentação, medicamentos que utiliza, atividade física, fatores hormonais e sono.

            As novas diretrizes para se trabalhar com emagrecimento de forma sustável e efetiva, ou seja, você perde peso e não ganha novamente, estão relacionadas com a CRIAÇÃO DE NOVOS HÁBITOS. Não apenas contar calorias, não apenas sair correndo sem parar, não apenas se entupir de remédios para ansiedade. Para haver perda de peso de forma duradoura, é necessário a adoção e incorporação de novas rotinas, pensar de forma global e analisar sua vida como um todo. Trabalho, família, rotina diária em casa e sono. Apenas fazer dieta, ou apenas se exercitar já não se mostra mais eficiente a longo prazo.

            Nós, profissionais da saúde, gostamos e queremos acreditar que as pessoas são racionais, que toda informação que passamos em um treino (no meu caso) ou no consultório (outros profissionais), gera conhecimento e mudança no nosso paciente/aluno. Mas será que as pessoas não sabem que excesso de peso/gordura corporal faz mal a saúde? Será que as pessoas não sabem que fumar aumenta o risco de câncer? Não sabem que ser sedentário reduz a expectativa de vida? 

A resposta é sim! As pessoas sabem, e nem por isso mudam, e na maioria das vezes nem um evento traumático (um avc por exemplo) e o medo de morrer faz a pessoa mudar por muito tempo.

Por isso eu falo que emagrecer não é simples e que nesse processo a pessoa precisa de ajuda profissional.

            Minha dica para quem está nessa busca incansável para emagrecer é que faça as coisas pensando a longo prazo, um ou dois anos na frente, como você quer estar daqui a 2 anos por exemplo. Organizar sua vida, sua rotina diária, aderir a um programa de exercícios físicos e ter uma alimentação mais equilibrada, sem muita restrição, mas também sem muito excesso. Você não chegou ao peso que esta hoje em 3 semanas, assim como não vai perdê-lo todo em 2 semanas ou 1 mês. 

Tudo que vem muito rápido, vai embora rápido também.

Filipe Barbosa
Filipe Barbosa
Personal Trainer
PLANOS